segunda-feira, janeiro 22, 2007

Novo livro nas bancas



Elas Somos Nós. O direito ao aborto como reivindicação democrática e cidadã
Andrea Peniche

Lançamentos:
- Porto, 24 de Janeiro, 21.30 horas, Sede da Cooperativa de Habitação Águas Férreas/Bairro da Bouça, Rua das Águas Férreas, n.º 18. Apresentação de Gabriela Moita e Catarina Matias.
- Lisboa, 26 de Janeiro, 18 horas, Livraria Bulhosa, Campo Grande, 10B. Apresentação de Fernanda Henriques e Duarte Vilar.

2 Comments:

Anonymous Por Mirandela said...

Passem pelo nosso blog e deixem a vossa opinião. Se quiserem enviar a vossa opinião seja pelo SIM ou pelo NÃO enviem para pormirandela@hotmail.com

blog Por Mirandela, o caminho certo da cidadania

www.pormirandela.blogs.sapo.pt

10:34 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

I V G - Recordar Natália Correia

Agora que temos novo referendo sobre a IVG aqui fica o poema de Natália Correia para recordarmos:
«O acto sexual é para ter filhos» - disse na Assembleia da República, no dia 3 de Abril de 1982, o então deputado do CDS João Morgado num debate sobre a legalização do aborto.

A resposta de Natália Correia, em poema - publicado depois pelo Diário de Lisboa em 5 de Abril desse ano - fez rir todas as bancadas parlamentares, sem excepção, tendo os trabalhos parlamentares sido interrompidos por isso:
Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;

e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.

Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! -

uma vez. E se a função
faz o órgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.
( Natália Correia - 3 de Abril de 1982 )

11:51 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home